Pinturas

Descrição da pintura Theodore Gericault "A Jangada da Medusa"

Descrição da pintura Theodore Gericault


We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

Em 1817, Theodore Gericault, um artista da França, foi para a Itália, onde estudou arte renascentista. Ao voltar para casa, ele se interessou por histórias heróicas. Naquela época, o artista ficou emocionado com a história real do colapso da fragata "Medusa". Esses trágicos eventos, quando 15 de 140 pessoas foram deixadas vivas, tornaram-se a base para escrever a pintura "A Jangada da Medusa".

Jericó colocou todos os personagens em segundo plano. Pessoas cansadas e esgotadas na balsa notaram a aproximação do navio. Cada um deles tem seu próprio comportamento. Alguns estão meio mortos, enquanto outros perderam a cabeça e não respondem ao que está acontecendo. Aqueles com esperança ardente de salvação são muito poucos. Esse contraste de formas cria a dinâmica da composição. Além disso, o artista enfatiza sua iluminação, que cai sobre a tela de cima.

As dimensões impressionantes da tela são impressionantes. A escrita criativa das imagens mostra que o trabalho é executado no estilo de um estilo clássico. E a base da trama é atribuída à era do romantismo. O mestre do pincel mostrou pela primeira vez com tintas uma mudança no estado da alma humana e uma colisão dramática com um desastre natural. O espectro de cores da imagem é sombrio e estrito, pontos de luz são visíveis apenas em alguns lugares.

Gericault trabalhou em seu trabalho por muito tempo. Ele pintou cuidadosamente todos os detalhes da tela. O artista fez inúmeros esboços e esboços. Com responsabilidade, ele abordou a imagem dos participantes reais do incidente, que conseguiram sobreviver. Os retratos do Dr. Savigny e do engenheiro Correar contribuíram artisticamente com a composição.

O aparecimento da imagem "A Jangada de Água-Viva" causou uma enorme ressonância entre o público. Alguns tomaram isso como um protesto contra a ordem política existente. A ênfase foi colocada no fato de que o capitão inexperiente da Medusa foi aceito no navio sob patrocínio, portanto, os oficiais corruptos são os culpados pelo que aconteceu.

Apesar de as críticas à imagem terem sido aceitas com contenção, foi um enorme sucesso na Inglaterra, porque essa obra-prima Gericault levantou o tema da humanidade pela frente de representantes do romantismo. Em 1824, a pintura se tornou um marco do Louvre de Paris.





Juba do absinto


Assista o vídeo: Theodore Gericault: A collection of 92 paintings HD (Junho 2022).